Diagnóstico por Imagem

Histerossalpingografia, Saiba Tudo Sobre o Exame

Conheça a Importância do Exame Histerossalpingografia e suas Aplicações

Olá pessoal. O artigo de hoje é sobre o exame histerossalpingografia. A Histerosalpingografia é o exame contrastado das tubas uterinas. Mas, antes de descrever sobre o exame, é importante ressaltar, que a histerossalpingografia é o único exame de imagem que demonstra patologias tubárias.

O exame histerossalpingografia é realizado pelas mulheres com indicações de abortos espontâneos (investigação da causa), infertilidade (para verificar se há bloqueio nas tubas uterinas), avaliação pós-cirúrgica (laqueadura ou pós-ligação tubária), oclusão das tubas uterinas, estenose ou neoplasia.

O que é Histerossalpingografia?

histerossalpingografia
histerossalpingografia

O exame deve ser feito entre o 8º e 12º dia do ciclo menstrual e é contra indicado nos seguintes casos: Alergia ao meio de contraste; A paciente não deve ter relação sexual até 3 dias antes do exame; Não pode ter corrimento no dia do exame; Sangramento uterino; Doença inflamatória; Falta de higiene íntima, dentre outras.

Existem dois procedimentos para a realização do exame histerossalpingografia. Com Histerômetro e sem Histerômetro (ressaltando que o método com Histerômetro, na maioria das vezes é mais dolorido e pode causar sangramento e desconforto na paciente).

Dentre os materiais utilizados para a realização do exame, devemos destacar o Histerômetro, Especulo vaginal e a pinça de Pozzi.

histerossalpingografia
histerossalpingografia

 Como é Feito o Exame de Histerossalpingografia?

Coloca-se a paciente na posição de litotomia. Paciente em DD, MMSS sobre o tórax ou atrás da cabeça, MMII com flexão de quadril e joelho. Realiza-se uma radiografia localizada da pelve (18×24 cm longitudinal), para certificação da técnica.

O médico radiologista ou obstetra procede da seguinte forma:

– Realiza a assepsia dos grandes e pequenos lábios;

– Fixa o especulo no meato vaginal;

– Coloca os campos fenestrados no abdome e nas coxas da paciente, deixando visível somente o local do exame;

– Com uma pinça contendo gaze, realiza a assepsia no interior do útero;

– O médico pinça o interior do útero (pinça de Pozzi) e adapta o cateter (sonda vesical ou sonda foley), ou adapta o Histerômetro; (Alguns serviços realizam o procedimento sem que o colo do útero seja pinçado, adaptando apenas o cateter na entrada do útero, diminuindo assim o desconforto da cliente).

– Com uma seringa de 20ml preenchida de contraste (puro ou diluído com soro), conecta a seringa na extremidade do cateter ou Histerômetro. À medida que o médico injeta o contraste, dá as ordens para a realização das radiografias. O contraste deve preencher as tubas uterinas.

Histerômetro
Histerômetro
histerossalpingografia
histerossalpingografia

Incidências para o Exame Histerossalpingografia

A quantidade de radiografias depende muito da indicação do radiologista ou obstetra que está realizando o exame de histerossalpingografia, mas deve ser algo próximo ao descrito a seguir:

Quando as tubas uterinas já estiverem preenchidas pelo contraste, realizam-se as seguintes radiografias da região pélvica:

  1. AP
  2. OAD
  3. OAE
  4. AP

Todas em visão panorâmica, chassi 18×24 ou 24x30cm.

Depois da retirada do especulo, aguardamos alguns minutos (cerca de 10 minutos) e realizamos a incidência COTTE, para verificar que não tenha mais contraste no útero e regiões estudadas.

histerossalpingografia
histerossalpingografia
histerossalpingografia
histerossalpingografia
histerossalpingografia
histerossalpingografia

Gostou desse artigo sobre o exame histerossalpingografia? Deixe seu comentário aqui em baixo.

Até o próximo artigo, onde vamos conhecer a Urografia Excretora.

Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo