Diagnóstico por Imagem

Mamografia Digital e Convencional, Entenda as Diferenças

Veja as Vantagens da Mamografia Digital em Relação a Mamografia Convencional

Olá pessoal, a mamografia digital é um exame radiográfico realizado de forma semelhante na mamografia convencional, tem o objetivo de diagnosticar precocemente e fazer o acompanhamento de patologias na mama. Quando comparada a mamografia convencional, a mamografia digital permite uma visualização mais detalhada da mama, tendo também um menor tempo de exposição à radiação.

Mamografia Digital x Mamografia Convencional

Imagem de uma mamografia
Imagem de uma mamografia

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Neste cenário, a realização da mamografia pode salvar muitas vidas, principalmente em pacientes em que o tumor ainda não é palpável. Nestas lesões as chances de cura podem chegar à 98%. Quanto mais cedo for o diagnóstico, mais eficaz será o tratamento.

A mamografia é considerada um exame padrão ouro no combate ao câncer de mama. Com a passar dos anos houve um avanço tecnológico na radiologia, criando novas perspectivas na melhora da qualidade da imagem, sendo desenvolvida tomografia computadorizada e em seguida a radiografia computadorizada e a radiologia digital.

A mamografia não poderia ficar de fora, afinal, melhorando a qualidade da imagem é possível visualizar as estruturas com melhor contraste.

O tecido mamário sadio tem densidade semelhante ao tecido com patologia quando visualizado na imagem radiográfica. Com isso, passa existir limitações na mamografia convencional, entre elas:

  • Combinação écran-filme
  • Processamento do filme
  • Quantidade de mAs

Além destas, após o processamento, o filme é armazenado em um envelope, que muitas vezes é transportado de forma errada pelas pacientes.

Algumas mulheres realizam o exame de mamografia em centros de diagnóstico por imagem e depois de pronto, vão buscar o exame e guardam em casa até marcar a consulta com o médico que solicitou o exame, que as vezes demora semanas e até um mês.

Durante este tempo, o filme pode sofrer alterações, caso não for armazenado e transportado de maneira correta. Causando possíveis alterações na densidade óptica em áreas de lesões mamárias.

Outro fator é a falha humana no processamento do filme, onde há contaminação dos químicos ou problemas relacionados à limpeza da câmara escura e telas intensificadoras, causando artefatos nos filmes por conta da poeira.

Com a chegada da mamografia digital, as limitações da utilização do filme foram eliminadas, utilizando agora os recursos de pós-processamentos com uso de computadores.

Foi reduzido também o número de imagem superexpostas, ou seja, a população recebeu menos doses de radiação durante os exames de mamografia, além de reduzir os custos com filmes e repetição de exame.

Como Funciona a Mamografia Digital

Como funciona a mamografia
Como funciona a mamografia

A mamografia digital funciona com os mesmos mecanismos da radiografia digital. Existem dois métodos, com equipamentos de mamografia com CR (computadorizada) e com DR (digital).

Com CR existe um chassi eletrônico que é inserido na bandeja no mamógrafo, o exame é realizado e em seguida, este chassi é inserido na leitora de CR, após a leitura do chassi a imagem da mamografia é visualizada na tela do computador ou workstation.

Com DR não é utilizado o chassi, a incidência mamográfica é realizada e a imagem é enviada diretamente do mamógrafo para a tela do computador ou workstation, esse mecanismo é chamado de mamografia digital direta.

A mamografia digital, assim como outras modalidades do diagnóstico por imagem que utilizam imagens digitais, permite que a imagem seja armazenada e transmitida digitalmente, sem necessidade de arquivos para filmes. Utilizando o sistema PACS, a imagem pode ser enviada para médicos em diferentes lugares.

As imagens também podem ser impressas em papel de alta qualidade.

Veja a apresentação de um equipamento de mamografia digital:

Até o próximo artigo, onde vamos conhecer a tomossíntese.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo