Radiologia Veterinária

Radiologia Veterinária: Felino com Suspeita de Corpo Estranho (Estudo de Caso)

Radiologia Veterinária - Relato de Caso Felino

Relato de caso. O paciente tem um apetite voraz, porém, não evacua e, ainda, vomita 30 minutos após a refeição. Ele bebe bastante líquido.

Há relato de que ele gosta de morder elástico de borracha (aquele amarelinho que prendemos o dinheiro) e que, antes de apresentar os sintomas supracitados, ele esta mordiscando um saco de laranja (aquele trançadinho). O animal é, sem dúvida, muito curioso! Não pode ver nada que quer mordiscar.

Contudo, ele está nesse quadro debilitado sem se alimentar e evacuar a 03 dias. Sua dieta está sendo feita a base de soro.

Foi realizado um exame de US onde foi constatada uma dilatação gástrica da parede do estomago (gastrite) e de alças intestinais com a presença de muitos gases que dificultaram a conclusão, mas não afastaram a suspeita de corpo estranho. Foi recomendado o exame de RX para conclusão diagnóstica.

Como a suspeita era de corpo estranho foi feito uma RX de corpo inteiro do animal, não recomendado e não entrarei nesse mérito, com intuito de observamos o esôfago, estômago e alças intestinais.

radiologia veterinária - torax felino principal
radiologia veterinária – torax felino principal

Radiografia VD e LLE (Dec Lat Esq)

O segmento esofágico apresentava calibre e formato anatômicos, dentro da normalidade (de aspecto normal e sem a presença de corpo estranho), a câmara gástrica (estômago) estava em seu local habitual e apresentava imagem sugestiva de gastrite e as alças intestinais apresentavam alterações em sua forma na região epigástrica direita (agregadas e distendidas por coleção gasosa), tais imagens são fortemente sugestivas com processo obstrutivo.

Vemos a importância do RX na conclusão e fechamento do diagnóstico. O profissional deve estar atento, pois, uma técnica bem empregada, ainda, no caso de se optar por fazer a radiografia do corpo inteiro do animal, faz toda a diferença.

Nada deve passar despercebido. Uma boa conversa com o cuidador pode ser de grande utilidade e bastante revelador, no caso do nosso paciente, o fato de ter sido relatado que o animal gosta de ficar mordiscando coisas chamou bastante a nossa atenção.

Todo o cuidado é pouco, pois, os animais de estimação são como crianças, eles estão sempre aprontando. Temos de ficar atentos e sempre de olho. Em caso, de suspeita, do seu animal ter ingerido um corpo estranho procure imediatamente um médico veterinário. Não deixe para depois, pois, o risco é grande e, também, a chance de algo muito ruim acontecer.

Até a próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo