Diagnóstico por Imagem

Rotina de Abdome Agudo. Conheça o Posicionamento Radiológico

Saiba Mais sobre a Rotina de Abdome Agudo e o Posicionamento Radiológico

Olá, tudo bem? Esse artigo vai abordar uma das incidências radiográficas mais solicitadas na prática hospitalar, a Rotina de Abdome Agudo. Vamos conhecer o posicionamento radiológico, as características, entre outras informações sobre este estudo radiológico.

Abdome Agudo

abdome agudo
abdome agudo

É uma dor abdominal intensa, os sintomas muitos vezes não são específicos de uma patologia, dificultando o diagnóstico. O problema envolve cinco quadros clínicos diferentes:

  • Inflamatório ou infeccioso: dor leve que piora com o tempo.
  • Obstrutivo: dor em cólica e vômitos.
  • Perfurativo: perfuração de víscera oca com extravasamento de conteúdo para a cavidade abdominal.
  • Vascular: dor abdominal intensa.
  • Hemorrágico: sangramento hemorrágico espontâneo na cavidade abdominal.

Quando um paciente chega na emergência com fortes dores abdominais, dificilmente um médico pensa imediatamente em abdome agudo. Dores abdominais podem sugerir diversas hipóteses de diagnóstico. Por isso não é tão simples de diagnosticar rápido.

Existe dificuldades na próprio conceito. Alguns autores dizem que é toda situação abdominal alarmante, outros autores definem como toda dor abdominal que acomete um paciente que estava bem anteriormente e que dura mais de seis horas. Essa última é a definição mais usada.

Entre as formas de diagnosticar, é realizar a anamnese do paciente. Nesta anamnese o médico tem a possibilidade de caracterizar a dor abdominal.

A partir dessa anamnese o médico já sabe qual exame pode solicitar para confirmar ou descartar. Dentre os exames, está a Rotina Radiográfica Abdome Agudo.

Rotina Abdome Agudo – Posicionamento Radiológico

O diagnóstico radiográfico é realizado com uma rotina de três incidências básicas:

  • Antero-Posterior (AP) de abdome em decúbito dorsal;
  • Antero-Posterior (AP) de abdome em ortostase;
  • Póstero-anterior (PA) de tórax em ortostase.

Em casos em que o paciente não consiga ficar em ortostase (em pé), é realizada uma incidência especial, a incidência AP em decúbito lateral com raios horizontais.

Por que realizar a Radiografia PA de Tórax?

O PA de Tórax é incluído na Rotina porque em ortostase é possível visualizar na radiografia o ar livre na cavidade intraperitoneal infra diafragmático, resumindo, na radiografia de tórax é possível visualizar se existem quantidades de ar presentes no diafragma.

Posicionamento AP de abdome em decúbito dorsal

posicionamento ap abdome decúbito dorsal
posicionamento ap abdome decúbito dorsal

Posicionamento AP do abdome em ortostase

posicionamento ap abdome ortostase
posicionamento ap abdome ortostase

Posicionamento PA de tórax em ortostase

Imagens dos posicionamentos: Portal Hipermidia

Análise da Imagem

As radiografias de abdome com o paciente em decúbito e ortostático são valiosas para identificar obstrução do esvaziamento gástrico e obstrução do intestino delgado próximal, médio e distal. Elas também podem ajudar a determinar se a obstrução do intestino delgado é completa ou parcial pela presença ou ausência de gás no cólon. As radiografias também podem sugerir vólvulo do ceco ou do cólon sigmoide.

O vólvulo cecal é identificado como uma alça distendida do cólon em forma de vírgula, com a concavidade voltada inferiormente e para a direita. O vólvulo sigmoide caracteristicamente tem a aparência de uma câmara de ar, com seu ápice no quadrante superior direito do abdome.

análise abdome agudo
análise abdome agudo

Radiografia de Abdome com paciente em ortostase, visualizado obstrução do intestino delagado, com alças intestinais dilatadas e ar coletado produzindo o padrão caraterístico denominado “nível hidroaéreo” (lifeinthefastlane.com).

Apesar do exame radiográfico possuir algumas limitações quando comparado a exames como Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética, o exame radiográfico continua a exercer um papel importante para o estudo de pacientes com suspeita.

No exame de PA de tórax com paciente em ortostase é possível detectar até 1ml de ar na cavidade peritoneal. O AP de abdome em decúbito lateral também pode detectar ar de forma eficiente.

análise abdome agudo
análise abdome agudo

Radiografia de tórax de paciente com evidencia de presença de ar livre subdiafragmático (rad.msu.edu).

A Rotina Radiográfica apresenta vantagens frente a outros exames utilizados para obtenção do diagnostico, principalmente por ter fácil acesso e baixo custo, além de ser um método comumente utilizado para avaliação inicial de diversas patologias.

Se gostou desse artigo, compartilhe com seus amigos. O Radiologia Blog foi feito para você!

Deixe seu comentário, sua interação é muito importante. Se inscreva também no Canal do Radiologia Blog no Youtube.

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo