Física Radiológica

Grandezas e unidades utilizadas na Radiologia

Saiba mais sobre as grandezas e unidades na Radiologia

Olá.. tudo bem com você? Este artigo foi uma sugestão da Luana Soares, visitante do blog e estudante do Curso Técnico de Radiologia, assim como ela muitos visitantes do Radiologia Blog tem dúvidas sobre Grandezas e Unidades utilizados na Radiologia, então.. vamos lá!

Existem duas grandezas utilizadas na proteção radiológica: Atividade, que mensura a quantidade de radiação emitida por uma fonte; Dose, que mensura a quantidade de energia absorvida em um determinado meio.

Atividade

A atividade é utilizada para representar a quantidade de um radiosótopo e é medida em termos de desintregações por unidade de tempo. Considerando-se certo número de átomos N em um instante em tempo t, e supondo que depois de um intervalo de tempo muito pequeno (Dt) o número de átomos N diminui em um valor (DN), a relação entre DN e Dt dará o número de desintegrações desses átomos por número de tempo que é denominado atividade do material radioativo.

A unidade atual de atividade é o becquerel (Bq). 1 Bq corresponde a desintegração por segundo (dps). A unidade antiga, ainda empregada, é o curie (Ci), que corresponde a 3,7 x1010 desintegrações por segundo (Bq).

Avaliação de Dose

O conceito de dose foi introduzido em proteção radiológica em analogia ao seu uso em farmacologia para determinar o efeito causado por uma dose de radiação ionizante, que pode ser avaliada por meio das seguintes grandezas: exposição, dose absorvida, dose equivalente e dose equivalente efetiva.

Exposição

A grandeza exposição foi a primeira definida para fins de radioproteção. É uma medida da habilidade ou capacidade dos Raios-X e gama de produzirem ionizações no ar, mensurando a carga elétrica total produzida por Raios-X ou gama em um kilograma de ar. Sua unidade atual é o coulomb por kilograma (C/kg).

A unidade antiga é o roentgen (R), que equivale a 2,58 x10-4 C/kg.

Dose Absorvida

Definida para suprir as limitações da grandeza exposição, é mais abrangente e válida para todos os tipos de radiação ionizantes. É também válida para qualquer tipo de material absorvedor. A dose absorvida é definida como a quantidade de energia despositada pela radiação ionizante na matéria em um determinado volume conhecido.

A unidade atual da grandeza dose absorvida é o gray (Gy), que equivale a 1 J/kg. A unidade antiga é o rad, que equivale a 10-2 J/kg, ou seja, 10-2Gy.

Dose Equivalente

A dose equivalente considera fatores como o tipo de radiação ionizante, a energia e a distribuição da radiação no tecido, para poder avaliação os possíveis danos biológicos. É numericamente igual ao produto da dose absorvida (D) pelos fatores de qualidade N e Q.

O fator de qualidade N representa outros que permitem avaliar a influência na dose de um radisótopo depositado internamente.

O valor utilizado para o fator de qualidade N é 1. O fator de qualidade Q relaciona o efeito de diferentes tipos de radiação alfa produz no tecido um dano vinte vezes maior do que 1Gy de radiação gama. Esse Q representa, na realidade, o poder de ionização dos diferentes tipos de radiação ionizante no meio. A unidade atual é o sievert (Sv, que equivale a 100 rems) e a unidade antiga da dose equivalente é o rem.

Dose Equivalente Efetiva

Dose equivalente efetiva é uma grandeza utilizada a fim de limitar o risco dos efeitos estocásticos. Baseia-se no princípio de que para um certo nível de proteção, os risco deve ser a irradiação.

É localizada em um determinado órgão ou mesmo se o corpo inteiro for irradiado uniformemente. A dose recebida em casa órgão do corpo humano é multiplicada por um fator de ponderação conhecido como Wt ,
que leva em conta o risco de efeitos estocásticos.

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo