Medicina Nuclear

Conheça a Cintilografia Renal Estática, Entenda Como Funciona

Tudo Sobre a Cintilografia Renal Estática

Olá pessoal, este artigo é sobre o exame de cintilografia renal. Existem dois tipos de exames, a cintilografia renal dinâmica e cintilografia renal estática. Existem algumas diferenças entre os tipos de exame, como a utilização do radiofármaco DMSA. Conheça agora o exame de cintilografia renal estática.

Como Funciona o Exame?

cintilografia renal
cintilografia renal

A cintilografia renal estática tem como objetivo avaliar o tamanho, a forma, a localização e a função dos rins. Também pode ser observado, cicatrizes causadas por infecções e má-formação dos rins. Com a utilização de um radiofármaco é possível realizar o exame de cintilografia.

O exame funciona da seguinte maneira, é injetado por via venosa o radiofármaco Ácido Dimercaptosuccinico – DMSA marcado com Tecnécio 99m no paciente. Depois o paciente é deitado no no aparelho Gama-Câmara. O radiofármaco é absorvido pelo rins e o aparelho realiza a leitura da radiação emitida na região.

Depois de estar presente na corrente sanguínea do paciente, o radiofármaco é filtrado, reabsorvido e eliminado pelos rins. No córtex renal fica concentrada a maior parte do radiofármaco. Na imagem cintilográfica é avaliado se o rim está filtrando, reabsorvendo e eliminado normalmente.

Caso haja pouca atividade nas imagens, é possível identificar as zonas que não estão em plena função. Como o DMSA demora para ser eliminado, as imagens da cintilografia renal estática possui boas resoluções, as imagens são obtidas de 3 a 6 horas após a administração do contraste.

Indicações para o Exame de Cintilografia Renal Estática

A principal indicação para o exame de cintilografia renal estática é o diagnóstico da pielonefrite aguda e das possíveis complicações e sequelas da doença. A imagem do exame tem alta sensibilidade para um diagnóstico precoce, além de localizar e avaliar a extensão do processo inflamatório.

A pielonefrite pode, em alguns casos, evoluir para a cicatriz renal. Na cintilografia é possível visualizar a cicatriz renal como área de baixa captação de radiofármaco com perda do contorno renal e diminuição do volume.

Outras indicações do exame são:

  • avaliação da função tubular dos rins;
  • avaliação da anatomia cortical;
  • diagnóstico de pielonefrite aguda;
  • avaliação e seguimento de casos de infecção urinária e/ou pielonefrites de repetição (cicatrizes corticais);
  • diagnóstico de anomalias renais (ex.: rim em ferradura, ectopia renal cruzada, rim único, hipoplasia renal, rim pélvico, cistos);
  • diagnóstico diferencial de pseudotumores renais (ex.: hipertrofia da coluna de Bertin e lobulação fetal X tumor maligno).

Confira este vídeo sobre cintilografia renal estática:

Até a próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo