Proteção Radiológica

Proteção Radiológica, os 3 Princípios Fundamentais!

Entenda porque a Proteção Radiológica ou Radioproteção é Fundamental no dia a dia do Profissional

A utilização das radiações ionizantes, seja na saúde, na indústria, na pesquisa ou na geração de energia elétrica, são empregadas para o maior benefício da humanidade, no entanto, o risco à exposição indevida é a maior preocupação dos profissionais, autoridades e público em geral.

Proteção Radiológica / Radioproteção é o tema em comum em todas as atividades da Radiologia, o respeito às normas e limites de exposição são conhecimentos fundamentais para qualquer profissional da radiologia.

Princípios Fundamentais de Proteção Radiológica

As atividades na Radiologia em respeito à Proteção Radiológica / Radioproteção tem seu objetivo em utilizar ao mínimo a dose de radiação ionizante nos pacientes e nos profissionais, sendo utilizados os três princípios fundamentais de proteção radiológica:

Minimizar o Tempo

Tempo
Tempo

O tempo está totalmente relacionado à Proteção Radiológica / Radioproteção. Quanto mais tempo o indivíduo for exposto, maior a dose recebida pelo mesmo. Se o tempo de dose for dobrado, o quantitativo de dose também é dobrado.

Aumentar a Distância

Mapa
Mapa

A distância entre a fonte emissora de radiação e o indivíduo é outro fator importante, a exposição à radiação diminui conforme maior a distância entre a fonte e o indivíduo. Assim sendo, quanto mais distante da fonte mais seguro está o indivíduo.

Blindagem Correta

radioproteção blindagem correta
radioproteção blindagem correta

A blindagem entre a fonte de radiação e o indivíduo é outra forma de proteção, reduzindo bastante o risco de exposição desnecessária para os profissionais e pessoas em geral. No Diagnóstico Por Imagem é comum a utilização de blindagens constituídas de chumbo, mas outros materiais também são utilizados, como o concreto por exemplo.

Normas de Proteção Radiológica

No Brasil, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) estabelece algumas medidas para proteção do homem, dos seus descendentes e do meio ambiente contra os efeitos nocivos das radiações ionizantes, além das normas da CNEN, existem outras normas também importantes que podemos discutir em próximos artigos, como a Portaria 453 de 1 de junho de 1998, que diz respeito sobre a “Diretrizes de Proteção Radiológica em Radiodiagnóstico Médico e Odontológico”.

Existem outras formas de proteção contra a exposição excessiva as radiações ionizantes, como as próprias rotinas dos profissionais, os avisos de sinalização, a comunicação entre os profissionais e os pacientes e a monitoração de exposição dos profissionais.

Neste artigo, trabalhamos com o conhecimento básico em Radioproteção / Proteção Radiológica.

Deixe seu comentário sobre o artigo e participe ativamente do Radiologia BlogEsse trabalho está sendo feito por você.

Até a Próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo