Radiologia Industrial

Radiologia Industrial, Conheça a Evolução da Radioscopia na Industria

Conheça a Evolução e a Aplicação da Radioscopia na Radiologia Industrial

Olá pessoal, aqui é Valdetrudes Junior e este artigo foi desenvolvido por mim, o Iago Brito, a Maria Isabel e o Antonio Robson. Foi premiado com o 1º lugar premiado no III CIATRAM Ciclo de Atualização em Radiologia Médica. A radioscopia foi usada na medicina, a partir da década de 1920. Mas o uso da radioscopia para avaliação não destrutiva de materiais não é nova, pois, desde o final da metade do século XX se usa essa técnica.

Nos dias de hoje, é vista como uma forma alternativa em avaliações onde as limitações da radiografia convencional prejudicariam as inspeções ou em caso onde as inspeções tenham que ser em um tempo muito curto, e está sendo cada vez mais usada.

A radioscopia é uma técnica derivada da radiografia, usada para ensaios não destrutivos, cujos princípios físicos de obtenção da imagem são similares ao ensaio radiográfico convencional, com a vantagem de se obter imagens num tempo muito curto, possibilitando até a formação dessas imagens em tempo real, por meio de um computador ou televisor.

A radiação é emitida de um tubo de raios X, colocado no interior de um gabinete blindado, atravessando a peça e indo atingir uma tela fluorescente. Este, por sua vez, transforma as intensidades de radiação que emergem da peça intensidades de radiação que emergem da peça em luz de diferentes intensidades.

Investiga a sanidade dos materiais, contudo sem, destruí-los ou introduzir quaisquer alterações nas suas características por meio de radiação. Os ensaios não destrutivos constituem em uma das ferramentas indispensáveis para o controle de qualidade elevado dos produtos produzidos pela indústria moderna.

A radioscopia permite a obtenção de imagens radioscópicas em tempo real, com rapidez e segurança não apenas para o cliente que necessita do serviço, como também para o profissional das técnicas radiológicas que realiza o trabalho com vista na qualidade da imagem.

Dentre as complexidades que norteiam os processos de aplicações e entendimentos na área radiológica, a indústria está cada vez mais direcionando esforços nas pesquisas de programas que assegurem a qualidade dos produtos e a satisfação dos clientes.

Este artigo trata-se de uma revisão de literatura, o estudo do tema apresentado através de pesquisa bibliográfica com o auxilio da internet, revistas, artigos científicos e livros na área, realizado nos meses de Agosto e Setembro de 2013.

Para a elaboração desta pesquisa foram compreendidas as seguintes etapas: identificação da temática; qualidade da descrição do estudo; qualidade e descrição dos principais fatores relacionados a Radioscopia e a Radiologia Industrial; qualidade e descrição dos principais achados do estudo.

Os descritores Radiologia, Radioscopia e Indústria foram identificados por meio da busca nos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) através do endereço eletrônico: http://www.desc.bvs.br.

Utilizamos como critérios de inclusão a relação com o tema proposto, publicações em língua portuguesa, artigo científico, trabalhos completos e pesquisas disponíveis, e que tenham sido publicados no período de 2008 a 2013. Esse recorte temporal se deve ao fato da sempre modernização e atualizações da área.

Para o técnico ou tecnólogo em radiologia com habilitação na área industrial, percebe-se grande satisfação nesse ramo de atuação, onde se agrega a velocidade e o bom nível de analises com a ajuda do computador, com a segurança e o baixo índice de radiação.

Observamos também alguns atributos essenciais ao técnico, para a eficiência e eficácia de sua função. Atributos esses que são: a confiança, que é julgada pela facilidade de utilizar o equipamento e a capacidade de resolver problemas; o domínio das técnicas onde o profissional deve ser capaz de operar e resolver problemas de equipamentos digitais, assim também como a qualidade da comunicação e interação da equipe.

Aplicados na inspeção de matéria prima, no controle de processos de fabricação e inspeção final. As principais aplicações estão na inspeção de rodas de alumínio, pontas de eixo de automotivos, carcaça da direção hidráulica, pneus automotivos, direção hidráulica, nos aeroportos para verificação de bagagens, inspeção de componentes eletrônicos, e muitas outras aplicações (alimentos, por exemplo).

radiologia industrial - radioscopia
radiologia industrial – radioscopia

Conclusão

Apesar de usar normas de padronização como referência bibliográfica, este trabalho não visa, em primeira instância, a comparação ou contradição das opiniões dos autores citados.

O principal objetivo foi esclarecer a evolução e a importância do uso da radioscopia industrial em nossa sociedade, tanto em nível de empresa quanto a pessoal, apontando suas vantagens, desvantagens e forma de uso.

Então percebemos que atualmente, devido sua acurácia, a radioscopia é vista como uma forma alternativa em avaliações na área radiológica, onde as limitações da radiografia convencional prejudicariam as inspeções, ou em caso onde as analises demandem um curto espaço de tempo.

A principal deficiência da radioscopia industrial encontra-se na dificuldade de inspecionar matérias de grande densidade, pela diminuição da eficácia dos resultados, nas atuais condições, é possível se produzir este tipo de imagem, mas se faz necessário processar todas as imagens de forma individual.

O técnico em radiologia desempenha de forma pontual suas atribuições para os efetivos resultados propostos, sendo corresponsável pela excelência da atividade desenvolvida.

Até a próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo